Resumo de Notícias da semana de 15 a 21 de junho

Tempo de leitura: 14 minutos

Saúde

Povos indígenas amazônicos ameaçados pela pandemia

Em um território de mais de 8 milhões de hectares, onde 67 tribos indígenas se espalham, ecoa um grito de socorro. As tribos amazônicas correm perigo. Essa é a mensagem que vários líderes de diferentes etnias indígenas na Amazônia têm tentado passar ao governo brasileiro e ao mundo, em um esforço desesperado para chamar a atenção de quem realmente pode evitar que esses povos desapareçam devido ao avanço da Covid-19 e o consequente aumento no número de mortes entre os indígenas daquela região. Até agora foram 260 mortes, as quais ocorreram respectivamente no Amazonas (133), no Pará (52) e em Roraima (29), em um cenário que só tende a piorar com a invasão das terras indígenas por garimpeiros – só na TI Yanomami são mais de 20 mil garimpeiros invasores, posseiros e madeireiros ilegais. Sem apoio governamental, só resto aos indígenas adotar uma antiga prática de proteção – embrenhar-se na floresta.

Sempre contrário à demarcação de terras indígenas, o presidente Jair Bolsonaro defende, desde sua campanha eleitoral, a ocorrência de atividades econômicas, como mineração e monocultura, nos territórios.

Brasil passa a ser o segundo país com maior número de mortes por Covid-19

Em duas semanas, o Brasil saltou da quinta posição para a segunda posição no ranking dos países com o maior número de mortes provocadas pela Covid-19. Na sexta-feira, dia 19 de junho, o Brasil ultrapassou o Reino Unido, então segundo colocado, no número de mortes. Se se levar em consideração o ranking de óbitos por milhão de habitantes, o Brasil ocupa a 11ª posição no mundo, com 180 mortes por milhão de pessoas. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Bélgica lidera a contagem, com 831 óbitos por milhão, seguida pela Espanha, com 580 mortes por milhão. Devido à falta de coordenação política entre governos estaduais, municipais e o federal, ao não respeito pleno às medidas de isolamento pela população e a reativação da maior parte da atividade econômica na maior parte do país, o Brasil caminha a passos largos para se tornar o epicentro da pandemia no mundo. Enquanto outros países veem o ritmo de contágio e de mortes desacelerar, o Brasil caminha em sentido contrário ao registrar mais de 42 mil mortes causadas pelo coronavírus.

Governo brasileiro amplia uso da hidroxicloroquina

e

Desenvolvimento Sustentável

Projeto brasileiro usa palha da cana-de-açúcar para gerar energia renovável

Fonte: https://nacoesunidas.org/projeto-brasileiro-usa-palha-da-cana-de-acucar-para-gerar-energia-renovavel/

Um projeto desenvolvido no Brasil com a palha da cana-de-açúcar para gerar energia renovável é candidato a um prêmio de inovação promovido pelo Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF). O Projeto SUCRE, gerido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, visa reduzir as emissões dos gases de efeito estufa por meio da geração de energia renovável, com aumento do uso de palha de cana, antes considerada “resíduo”, para complementar o bagaço já utilizado nas usinas. Um projeto desenvolvido no Brasil com a palha da cana-de-açúcar para gerar energia renovável é candidato a um prêmio de inovação promovido pelo Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF).

O Projeto SUCRE (Sugarcane Renewable Electricity) tem como objetivo reduzir as emissões dos Gases de Efeito Estufa (GEE) por meio da geração de energia renovável, com o aumento do uso de palha de cana, antes considerada “resíduo”, para complementar o bagaço já utilizado nas usinas. O setor, que anteriormente queimava a palha da cana-de-açúcar, usa agora um sistema de manutenção da palha na superfície do solo, com apenas uma parte sendo recolhida para ser utilizada nas usinas como complemento ao bagaço, na geração de eletricidade. A palha é considerada fonte de energia com baixa emissão de GEE e seu recolhimento sustentável contribui para as políticas setoriais e os compromissos internacionais assumidos pelo Brasil para alcançar as metas de redução de emissões de gases de efeito estufa. Os resultados mostram que, considerando o bagaço e a palha, o setor sucroenergético tem a possibilidade de suprir cerca de 80% da demanda residencial brasileira de eletricidade, impedindo anualmente a emissão de 50 milhões de toneladas de CO2 para a atmosfera. O Projeto SUCRE é acompanhado pela Agência Brasileira de Cooperação (ABC), do Ministério das Relações Exteriores (MRE), e é gerido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). A iniciativa, que já completa cinco anos, é executada pelo Laboratório Nacional de Biorrenováveis (LNBR), do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), organização supervisionada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Para sua viabilização, contou com financiamento do GEF, de 7,8 milhões de dólares, ao longo dos anos de execução.

Tecnologia

EUA discutem crédito para a 5G no Brasil

Em meio a disputa entre EUA e China para saber quem fornecerá a tecnologia 5G ao Brasil, o embaixador norte-americano no Brasil, Todd Chapman, afirmou que os EUA se preparam para fornecer crédito ao Brasil para a implementação da rede 5G. Os EUA argumentam que a China, por meio da Huawei, obteria dados sensíveis dos países, violando, assim, regras de propriedade intelectual e de privacidade em um esquema de espionagem. Os recursos para o financiamento viriam do International Development Finance Corporation, um banco de fomento criado na gestão Trump em 2018, que atua como contraponto ao Banco de Desenvolvimento da China, um dos mais ativos quando se fala em obras de infraestrutura em países em desenvolvimento. Os EUA argumentam que aqueles que optarem pela rede 5G chinesa podem ter dificuldades para fechar contratos com empresas norte-americanas, já que essas estariam sendo exposta à espionagem chinesa, já que seus dados não estariam protegidos.

Internacional

Fronteiras da EU abertas, mas fechadas para quem vem de fora do bloco

Fonte: https://www.dw.com/pt-br/ue-reabre-fronteiras-internas-mas-se-blinda-do-resto-do-mundo/a-53808624

As fronteiras da União Europeia foram reabertas nesta segunda-feira (15/06), após três meses de fechamentos forçados pela pandemia de covid-19, iniciados no mês de março. Algumas restrições, porém, ainda permanecem no bloco, que seguirá fechado para visitantes de países onde o vírus está fora de controle, como Brasil e Estados Unidos. Os controles de fronteira foram removidos pela maior parte dos países, puxados por Alemanha, Bélgica e França. A Itália, um dos países mais atingidos pelo coronavírus no continente, já havia tomado essa decisão há duas semanas. A abertura foi adotada pelos Estados-membros da União Europeia (UE) e os países que integram o espaço Schengen, a zona de livre-movimentação, mas não estão no bloco, como Islândia e Suíça.

Brasil se posiciona contra inquérito da ONU sobre violência policial nos EUA

Fonte: https://www.dw.com/pt-br/brasil-se-posiciona-contra-inqu%C3%A9rito-da-onu-sobre-viol%C3%AAncia-policial-nos-eua/a-53856798

Durante reunião do Conselho de Direitos Humanos convocada após a morte de George Floyd, país se alinha aos EUA contra criação de comissão de inquérito internacional sobre violência contra população negra americana. Ao se posicionar no Conselho de Direitos Humanos, representante do Brasil argumentou que o problema do racismo não é exclusivo de uma região. A reunião extraordinária foi convocada por 54 nações africanas para debater a discriminação e o “racismo sistêmico” nos Estados Unidos, motivadas pelo homicídio de George Floyd, homem negro morto em Minneapolis em 25 de maio, após ser pressionado contra o chão pelo joelho de um policial durante vários minutos. Ao se posicionar contra, a representante da missão permanente do Brasil junto à ONU em Genebra, Maria Nazareth Farani Azevêdo, argumentou que o problema do racismo não é exclusivo de uma região específica.

As nações africanas se uniram para apresentar um projeto de resolução que pedia uma comissão de inquérito internacional (o termo é usado para graves crises de direitos humanos num país, como o conflito sírio) para investigar os acontecimentos nos EUA e em outros países em situação semelhante. Os Estados Unidos, que se retiraram do Conselho de Direitos Humanos há dois anos, pressionaram por meio de aliados pela exclusão do termo. Com a falta de apoio de países de fora da África, as nações africanas acabaram convencidas por outros países a rebaixarem suas expectativas para poderem levar a proposta adiante. A decisão sobre a investigação deveria ser tomada já nesta quarta, mas um grande número de países solicitou intervenções no debate, o que prolongou a sessão e obrigou a presidência a estendê-la para esta quinta, quando a proposta dos africanos será votada. Com a revisão do texto, o projeto já não pede mais uma comissão de inquérito internacional para a situação nos EUA nem mesmo menciona os Estados Unidos. Em termos gerais, o projeto pede agora que a alta comissária de Direitos Humanos, Michelle Bachelet, realize uma apuração para ”estabelecer os fatos e circunstâncias relacionados ao racismo sistêmico, as supostas violações do direito internacional em matéria de direitos humanos e ao mau-trato de africanos e pessoas de origem africana”.

Questões Resolvidas

Questão 01

A pandemia de coronavírus espalha-se ferozmente pelo território nacional. A exceção a esse cenário catastrófico são os povos indígenas amazônicos que devido à vasta extensão da floresta e ao isolamento de suas reservas encontram-se protegidos contra o avanço do coronavírus. (   )

Gabarito: E

Comentário

Até agora foram ao menos 260 mortes entre os povos indígenas da região amazônica.

Questão 02

Recentemente o Brasil tornou-se o país com o segundo maior número relativo de mortes causadas pela Covid-19. O país ultrapassou o Reino Unido, então segundo colocado, ficando atrás somente dos EUA. (   )

Gabarito: E

Comentário

o Brasil ocupa a 11ª posição no mundo, com 180 mortes por milhão de pessoas. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Bélgica lidera a contagem, com 831 óbitos por milhão, seguida pela Espanha, com 580 mortes por milhão. Se estivesse escrito número absoluto, a afirmativa estaria correta.

Questão 03

O Ministério da Saúde aprovou medida na qual recomenda a redução do uso da cloroquina e da hidroxicloroquina em crianças e em grávidas nas fases iniciais da Covid-19. (   )

Gabarito: E

Comentário: o Ministério da Saúde ampliou a recomendação do uso dessas duas substâncias justamente incluindo crianças e grávidas nos grupos os quais devem receber tratamento por meio da cloroquina e da hidroxicloroquina contra a Covid-19.

Questão 04

A Food and Drug Administration (FDA), órgão responsável pelos medicamentos nos EUA, anunciou a proibição do uso da cloroquina e da hidroxicloroquina no tratamento de doentes com Covid-19. O argumento da FDA é que os riscos conhecidos superam os benefícios, ainda desconhecidos. (   )

Gabarito: C

Comentário

Esse é o argumento da FDA para justificar a proibição do uso das duas substâncias no tratamento contra a Covid-19.

Questão 05

O Projeto SUCRE, um projeto brasileiro, gerido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, visa reduzir as emissões dos gases de efeito estufa por meio da geração de energia renovável, com aumento do uso de palha de cana, antes considerada “resíduo”, para complementar o bagaço já utilizado nas usinas. (   )

Gabarito: C

Comentário

Essa é a explicação do próprio Projeto Sucre.

Questão 06

O embaixador dos EUA no Brasil, Todd Chapman, em mais um passo do governo norte-americano rumo à conquista do mercado de fornecimento de tecnologia 5G para o Brasil, afirmou que os EUA pensam em fornecer crédito para o Brasil em um esforço para que a 5G norte-americana seja o sistema adotado em terras brasileiras e não a rede 5G chinesa. (   )

Gabarito: C

Comentários

Os EUA argumentam que a rede 5G chinesa é na verdade uma forma da China obter dados sigilosos de grandes empresas e de governos estrangeiros. Apesar de estarem atrasados em relação aos chineses no desenvolvimento dessa tecnologia, os EUA tem feito grande esforço para se igualarem aos chineses e conquistarem mercados para sua rede 5G.

Questão 07

EUA e China são rivais comerciais e tecnológicos. Um dos capítulos recentes dessa rivalidade entre as duas principais economias mundiais é a disputa pela primazia da tecnologia 5G. Enquanto a China utiliza o Banco de Desenvolvimento da China para financiar a implementação de projetos de infraestrutura em países em desenvolvimento, os EUA possuem somente o Banco Mundial para cumprir esse papel. (   )

Gabarito: E

Comentário

Os recursos para o financiamento de projetos de infraestrutura dos EUA vêm do International Development Finance Corporation, um banco de fomento criado na gestão Trump em 2018, que atua como contraponto ao Banco de Desenvolvimento da China.

Questão 08

Assinale a opção que indica o nome do tratado que permite a livre movimentação entre países europeus.

a) Acordo de Bruxelas

b) Acordo de Livre Circulação Europeia

c) Acordo Schengen

d) Tratado de Maastricht

Gabarito: c

Comentário

O Acordo Schengen garante a livre movimentação de pessoas entre os seus signatários. Criado na década de 1980, ele coloca aos controles de fronteira entre seus membros. O Acordo Schengen hoje é parte do arcabouço jurídico da União Europeia e engloba países europeus que não fazem parte do processo de integração, como Islândia, Noruega e Suíça. O Reino Unido nunca foi parte de Schengen.

Questão 09

Mesmo com a redução do número de casos de Covid-19, a EU decidiu pela manutenção da suspensão interna de pessoas. Somente aqueles provenientes de países, como os EUA e o Canadá, estão autorizados a entrar no bloco europeu. (   )

Gabarito: E

Comentário:

A UE reabriu suas fronteiras internas. As fronteiras ainda seguem fechadas para países onde a pandemia ainda está fora de controle, como Brasil e EUA.

Questão 10

Em recente sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU, o Brasil se posicionou contra a criação de comissão de inquérito internacional sobre violência contra população negra americana. Ao se posicionar no Conselho de Direitos Humanos, representante do Brasil argumentou que o problema do racismo não é exclusivo de uma região. (   )

Gabarito: C

Comentário

Esse é o argumento brasileiro para se posicionar contra a criação da comissão de inquérito internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *